sábado, 14 de junho de 2008

Guardador de Rebanhos

(...)

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe por que ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...

Alberto Caeiro

6 comentários:

Multiolhares disse...

Por isso os humanos estragam tudo,por não saberem amar
beijinhos

Pata Negra disse...

Que não nos levem o amor com o ódio que nos atiram.
Um abraço em Pessoa

poetaeusou . . . disse...

*
amor e ódio ?
serão inseparáveis ?
,
conchinhas
,
*

Olá!! disse...

Que nunca se perca o sentimento.
Beijo grande e bom fim-de-semana

Multiolhares disse...

deixo beijinhos de bom fim de semana

gaivota disse...

lado a lado, o amor e o ódio (palavra feia...)
???
beijinhos