sexta-feira, 4 de julho de 2008

Mudanças...

Quando, aos trinta anos, perante uma qualquer dor de costas, comentamos, a sorrir, “É velhice!”, os amigos confirmam a ironia e, muitas vezes, acrescentam “Não te trates, não!”. Por outro lado, os menos amigos, ficam esperançados de que alguma coisa de verdade exista nesse nosso comentário!
À medida que o tempo passa e que os, cada vez mais de cinquenta anos vão pesando, a reacção, perante o nosso mesmo comentário, vai-se alterando.
Os menos amigos têm, agora com uma crescente tranquilidade, a certeza de que a nossa afirmação é bem verdadeira! Os amigos, curiosamente aqueles que nos deviam saber fazer aceitar a realidade, começam a dizer-nos “Tem juízo, estás agora velha! Deste um mau jeito, com certeza!”
É nesta altura que percebemos quanto o envelhecimento contraria os esteriótipos de uma sociedade que quer, à viva força, prolongar (às vezes, para além do razoável) a esperança de vida e adiar o aparecimento das marcas que nos enfeitam o rosto e a alegria de podermos gerir um tempo que sabemos já diminuto mas que, também por isso, queremos aproveitar para voltar a brincar!

5 comentários:

Olá!! disse...

O "peso da idade" sente-se, mas quando olhamos para o espelho não é isso que ele reflecte...
:)
Bom fim-de-semana
Beijossss

poetaeusou . . . disse...

*
que post !!!
que ideia a tua,
,
tinha-me esquecido,
do peso daminha idade . . .
,
conchinhas
,
*

Pata Negra disse...

-Ah! Estás gordo! Estás magro! Andas em baixo?! Estás com um ar...
Comentários destes dispensamos! É verdade, isto já não é o que era! É verdade, de quando em vez um sintoma atemoriza-nos!
Pensamento positivo:
- Os anos que já vivemos ninguém nos tira!
Um abraço - enta tantos!

gaivota disse...

ai o peso... da idade e o outro, que às vezes tem a ver com a dita idade, o tal p.d.i.
haja juventude dentro da nossa alma e cabeça...
e deixemos correr...as rugas logo hão-de aparecer...
beijinhos

Multiolhares disse...

Eu pessoalmente penso que tudo tem o seu tempo, e devemos ir aceitando a idade conforme ela for chegando, que importa
Ter uma pele esticada, uma falsa beleza de juventude se as
Nossas células já não se multiplicam da mesma
Forma, todas as idades são bonitas, todas tem o seu tempo
E o importante é mantermos um espírito leve e aberto para desfrutarmos
O que a vida nos dá

beijinhos