domingo, 29 de novembro de 2009

Filho




Mãe, Picasso
Tenho orgulho, sim!

A verdade é que muitos foram os momentos em que te senti longe, a crescer, a fugir ...
Muitos foram os momentos em que a angústia me invadiu por não saber se os caminhos que pude mostrar-te seriam os melhores.
Muitos foram os momentos em que a dúvida me encheu o peito quando te vi a pisar o risco, sem saber se saberias manter o equilíbrio.

Mas agora, caminhas com firmeza em direcção aos teus sonhos e, apesar de estares tão longe, sinto-te aqui, pertinho de mim!

Tenho orgulho, sim!

7 comentários:

Maria disse...

A 'lei natural da vida'?
Será...

:)

Rosa dos Ventos disse...

Os filhos são a nossa alegria e, por vezes, a nossa dor mas sempre o nosso orgulho!

Abraço

gaivota disse...

palavras de mãe, palavras de angústia sentida, de dúvidas, do saber sair do risco que se pisou...
palavras de mãe de filhos que estão longe e tão pertoooooooooooo
sempre dentro de nós!
porque 'não há longe nem distância' (richard bach)
o orgulho desmedido de sermos Mães!
beijinhosssssssssss

fj disse...

opsss...

beijinhoss

fj disse...

os filhos apesar de estarem longe...estão sempre tão perto de nós!!

-deixo a informação as blogOlimpiadas já voltaram ao 100maisnemenos...desta vez o tema é sobre História Universal.
Aparece por lá...fica aqui o convite a todos os teus visitantes ;)

JPD disse...

O rapaz cortou o «galho»?

Boa sorte para ele.

Saudações

elvira carvalho disse...

Um filho nunca está tão longe que o coração da mãe não o alcance.
Um abraço e bom fim de semana